• FCR ADVOCACIA

Aumento no preço da passagem de ônibus começa a valer nesta segunda-feira em Joinville


Mudança no valor da tarifa foi assinado em decreto pelo prefeito Udo Döhler em 27 de dezembro 


A partir desta segunda-feira (7) os passageiros do transporte coletivo de Joinville que usam dois ônibus por dia de segunda a sexta-feira precisarão desembolsar quase R$ 56 a mais por ano para carregar o vale-transporte. Isso porque a tarifa do ônibus ficará 2,32% mais cara, conforme divulgado pela prefeitura de Joinville na última semana de dezembro. O percentual corresponde ao aumento da passagem antecipada, que passará de R$ 4,30 para R$ 4,40 e que, segundo a administração pública, é utilizada por 95% dos usuários. O bilhete adquirido dentro do ônibus passa de R$ 4,65 para R$ 4,80.

O decreto do reajuste, feito em acordo entre a prefeitura e as empresas de ônibus de Joinville, foi assinado pelo prefeito Udo Döhler (PMDB) em 27 de dezembro. Os valores foram estipulados com base no cálculo técnico, que estabelece como remuneração do serviço de transporte coletivo às concessionárias a quantia de R$ 4,52. Nos últimos anos, o número de passageiros que usam o serviço tem reduzido no município.

A demanda é um dos fatores levados em consideração pela prefeitura para calcular o reajuste, além dos custos que incidem no serviço do transporte. O último levantamento mostrou queda de 1,6% no número de passageiros, levando em conta o período entre novembro de 2017 e outubro de 2018 na comparação com mesmo intervalo em anos anteriores. Os números demonstram que a média mensal de passageiros caiu de 3,13 milhões para 3,08 milhões. Se comparar o ano de 2011 com o ano de 2017, por exemplo, a redução de usuários no transporte coletivo chegou a 20,2%.

O aumento ficou abaixo da variação da inflação, que está em 4,05% (últimos 12 meses, pelo IPCA), e também menor do que o percentual do ano passado quando o aumento foi de 7,5%. Essa seria uma tentativa de reduzir a evasão dos passageiros do transporte coletivo, já que muitos joinvilenses passaram a usar alternativas em outros modais. Até outubro do ano passado, Joinville chegou a marca de 400.580 veículos registrados, conforme a contagem do Departamento Estadual de Trânsito de Santa Catarina (Detran/SC).

Ainda que o reajuste tenha ficado menor do que os anos anteriores, o acréscimo representa uma necessidade de reorganização nas finanças dos usuários dos ônibus. A vendedora, Vanilda Alves Ferreira, 26 anos, utiliza o transporte coletivo seis vezes por semana para ir e retornar do trabalho — são dois bilhetes por dia. Em um ano, a jovem que trabalha de segunda a sábado desembolsará cerca de R$ 65 a mais (se comprar a passagem antecipada), e quase R$ 95 (se adquirir a embarcada).

– Eu ainda não coloquei bem na ponta do lápis, mas, no fim do mês, dá bastante diferença porque uso bastante. Fora o trabalho, ainda tem as vezes que preciso utilizar o ônibus para fazer outras coisas – conta a vendedora.


Usuários pedem mais linhas

Durante entrevistas com os usuários no terminal Central, eles relacionaram o aumento da tarifa com as condições dos veículos da frota e da situação dos ônibus. Juranice Freires, 32 anos, por exemplo, diz notar melhorias na frota, como instalação de condicionadores de ar e veículos mais novos circulando. Mas acredita que, pelo preço cobrado dos passageiros, deveriam ser oferecidos mais opções de linhas e horários.

– Eu moro no Aventureiro, na Zona Leste, e trabalho no Itaum, na zona Sul. Como tem poucos ônibus, acaba demorando demais – avalia.

Juranice conta que, na semana passada, chegou a ficar uma hora esperando o ônibus passar. Para os usuários ouvidos pela reportagem de "AN", o conforto dos veículos e melhoria nos itinerários deveriam ser os primeiros fatores considerados quando se planeja o reajuste da tarifa.

Se, para alguns, o reajuste significa reorganização nas contas, para outros o desafio é a tarefa de descontar dos funcionários este aumento. O supervisor José Ramos Limas, 53 anos, na sexta-feira, teve a missão de informar a 54 colaboradores da empresa onde trabalha sobre o aumento dos descontos nas folhas de pagamento por causa do reajuste da tarifa.

– Pode parecer pouco, mas, no fim do mês, dá um bom montante para quem é funcionário – explica ele.

Limas avalia o serviço de transporte coletivo de Joinville como bom, mas concorda que deveria haver mais horários.


Empresas dizem que há renovação frequente

Segundo as empresas concessionárias, a definição das linhas e horário dos ônibus é feita de acordo com estudo da demanda de passageiros, realizado em conjunto com a prefeitura.


As empresas também informaram que a frota de ônibus passa por renovação a cada ano e que, no ano passado, 30 novos ônibus passaram a integrar o serviço dos coletivos joinvilenses. Já em 2017, a frota recebeu 16 ônibus. Atualmente, 46 veículos estão equipados com ar-condicionado. A definição sobre número de novos ônibus a serem adquiridos em 2019 será feita no segundo semestre.


Fonte: https://www.nsctotal.com.br/noticias/aumento-no-preco-da-passagem-de-onibus-comeca-a-valer-nesta-segunda-feira-em-joinville


@2012 Fernando Cesar Rosa Advogado Acidente de Trânsito e Embriaguez