Buscar
  • FCR ADVOCACIA

IPVA está mais caro este ano em SC

Catarinenses devem se preparar para pagar imposto a partir do fim deste mês. Alta do tributo é reflexo dos preços dos veículos usados em 2021, que aumentaram mais de 20%


A queda de ofertas de carros novos no Brasil fez os usados valorizarem mais de 20%. E como o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) é calculado com base no valor do veículo, não tem jeito: o catarinense vai pagar mais caro em 2022. Para este ano, a Sefaz (Secretaria da Fazenda) manteve a alíquota média de 2%. O Estado baseia o cálculo do IPVA pela tabela da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), que indica o valor de mercado e de revenda do automóvel. Para a economista e planejadora financeira, Ana Oliveira, apesar da alíquota do governo do Estado não ter sido alterada, haverá sim um impacto direto no orçamento do consumidor. Segundo ela, o governo estadual pode afirmar que a taxa foi congelada e, em tese, não houve aumento do imposto, mas no parâmetro do indicador que é considerado para o cálculo do IPVA, que é a tabela Fipe, houve um aumento em função de todas as questões que as indústrias automobilísticas e concessionárias de veículos estão passando em relação ao carro zero quilômetro que acabou por aumentar consideravelmente o preço dos carros usados. “A Fipe aumentou para todos os carros, o IPVA sendo calculado por essa referência, por conseguinte, teve também um aumento. Sabemos que não houve uma ação do governo para que houvesse esse aumento, é uma consequência de toda crise econômica do país. Mas se desconsiderar a tabela Fipe foi muito maior do que realmente está se falando”, apontou Ana. “Independente de qual é a tabela referencial. O ponto é que houve e haverá o impacto direto no bolso do consumidor. O IPVA vai, sim, neste ano, pesar mais do que nos outros anos no orçamento das famílias, porque houve sim um aumento considerável nele. Ele é real quando se fala na sensibilidade econômica do consumidor”, completou. O IPVA 2022 usa como base de cálculo o valor que o veículo possuía no ano anterior, ou seja, 2021. Além disso, o mês base usado para o tributo é o mês de setembro. Menores alíquotas do país

A alíquota em Santa Catarina é de 2% para veículos de passeio, utilitários e motor-casa, nacionais ou estrangeiros e 1% para veículos de duas ou três rodas; os de transporte de carga ou passageiros, nacionais ou estrangeiros; e os destinados à locação, de propriedade de locadoras de veículos ou por elas arrendados mediante contrato de arrendamento mercantil.


Por exemplo, o automóvel popular mais vendido do país, o Fiat Argo motor 1.0, ano 2020, custa em média R$ 53.019. Em Santa Catarina, o IPVA deste carro é de R$ 1.060,38.


Outro exemplo é o Nissan Kicks CVT, ano 2020, avaliado em R$ 88.365, em que o dono pagará o IPVA de R$ 1.767,30. No caso do proprietário de um Jeep Renegade 1.8 2020, o valor do veículo é de R$ 79.321, e o proprietário terá que desembolsar R$ 1.586,42.

A Sefaz informou que Santa Catarina tem as menores alíquotas de IPVA do país, e comparou o valor do imposto pago pelo Fiat Argo motor 1.0, ano 2020 em SC com os outros Estados.

“Em Minas Gerais, por exemplo, onde o IPVA é 4%, mesmo mantendo a tabela do ano anterior, o preço do imposto é de R$ 1.675,78. Em São Paulo, cujo IPVA também é 4%, o imposto é R$ 2.049,48 e no Paraná, onde a alíquota é 3,5%, o IPVA do mesmo automóvel sai por R$ 1.855,66”, comparou a Sefaz.

Os catarinenses podem parcelar o IPVA 2022 em três cotas. Quem preferir pagar o imposto em parcela única pode fazê-lo, no entanto, não haverá desconto. O calendário de pagamento obedece o número final das placas.

Os veículos com final de placa 1, por exemplo, devem efetuar o pagamento da cota única do IPVA 2022 SC até 31 de janeiro ou a 1ª parcela até 10 de janeiro.


Pagar a vista

Para Ana Oliveira, pagar a vista é a melhor alternativa, mas quem não pode, deve fazer o parcelamento direto pelo site do Detran, porém deve se organizar para não perder o vencimento.


Alíquotas do IPVA 2022 em cada Estado

  • Acre 2%

  • Alagoas 3%

  • Amazonas 3%

  • Amapá 3%

  • Bahia 2,5%

  • Ceará 3%

  • Distrito Federal 3,5%

  • Espírito Santo 2%

  • Goiás 3,75%

  • Maranhão 2,5%

  • Minas Gerais 4%

  • Mato Grosso 3%

  • Mato Grosso do Sul 3,5%

  • Pará 2,5%

  • Paraíba 2,5%

  • Paraná 3,5%

  • Pernambuco 3%

  • Piauí 2,5%

  • Rio de Janeiro 4%

  • Rio Grande do Norte 3%

  • Rio Grande do Sul 3%

  • Rondônia 3%

  • Roraima 3%

  • Santa Catarina 2%

  • Sergipe 2,5%

  • São Paulo 4%

  • Tocantins 2%


Fonte: https://ndmais.com.br/economia-sc/ipva-esta-mais-caro-este-ano-em-sc/



2 visualizações0 comentário