Buscar
  • FCR ADVOCACIA

“Sempre dizia que deixaria tudo para filha”, diz amiga sobre motociclista morto em Joinville

Bruno Barroso, 30 anos, morreu nesta terça-feira, dia 22, após grave acidente em Joinville; família está abalada e ao mesmo tempo revoltada com a morte

Foi identificado o motociclista morto em um acidente de trânsito nesta terça-feira, dia 22, em Joinville, no Norte de Santa Catarina. Bruno Barroso, de apenas 30 anos, não resistiu ao forte impacto após uma mulher de carro fazer uma conversão e atingi-lo na rua Iririú, na altura do número 1308, bairro Saguaçu. O acidente ocorreu por volta das 17h30. No vídeo abaixo, é possível ver um carro vermelho fazendo uma conversão. O carro atinge a moto. Bruno acaba batendo contra um poste. Infelizmente, perdeu a vida. Bruno morava no bairro Aventureiro com a esposa Nielma e a enteada Gabriele, de 10 anos. Ele tinha acabado de chegar do trabalho e estava indo buscar o cachorro no pet shop com a prima da esposa. A mulher estava na garupa da moto e ficou gravemente ferida no acidente. Foi levada às pressas ao Hospital São José onde segue internada. Outro trauma que agora impacta a família é que, na mesma hora e no mesmo local onde ocorreu o acidente, a esposa Nielma estava descendo do ônibus para trabalhar. Ela assistiu à tragédia, reconheceu a placa e está desolada. Bruno Barroso é natural de Belém do Pará e veio a Joinville para trabalhar. Morava há quatro anos na cidade e há cerca de três trabalhava como soldador na empresa Busscar – Carbuss Industria Catarinense de Carrocerias. Ele, inclusive, tinha acabado de ser promovido e era querido por todos os colegas de trabalho. Nesta quarta-feira, dia 23, Bruno também iria buscar o carro novo que tinha acabado de comprar. “Ligaram para ele hoje para buscar o carro. Ele estava cheio de sonhos e sempre dizia que tudo o que estava construindo iria deixar para a filha”, contou Deyse Leão, amiga da família. “Era trabalhador, funcionário exemplar. Todos gostavam dele. Hoje (nesta quarta-feira) os colegas de trabalho fizeram uma homenagem a Bruno. A linha onde ele trabalhava parou, todos muito emocionados”, continua Deyse. Segundo ela, a empresa está dando toda a assistência para família, que agora corre contra o tempo para conseguir liberar o corpo e levá-lo a Belém do Pará para velório e sepultamento.

Por causa das circunstâncias do acidente, a família está muito revoltada. Segundo Deyse, a motorista que fez a conversão e bateu na moto nem à Delegacia foi. Teria ido embora dirigindo após o acidente fatal. “Queremos Justiça. Essa mulher (motorista do carro) tirou uma vida, acabou com uma família. É muito revoltante. A Justiça precisa ser feita, precisa funcionar para todos”, desabafa a amiga da família.


Fonte: https://ndmais.com.br/transito/sempre-dizia-que-deixaria-tudo-para-filha-diz-amiga-sobre-motociclista-morto-em-joinville/



0 visualização0 comentário